The Gifted - Comentários da Primeira Temporada

(Foto: Divulgação/Reprodução)

A Fox nos entregou nesta última semana, o final da primeira temporada de sua mais nova empreitada com os mutantes The Gifted, e por incrível que pareça (ou não), a série não é uma bagunça como nos cinemas.

A série nos conta  história de Reed Strucker (Stephen Moyer) e sua esposa Caitlin Strucker (Amy Acker), e seus filhos Lauren (Natalie Alyn Lind) e Andy (Percy Hynes White) que em um belo dia se descobrem mutantes, e passam a ser perseguidos pelo próprio governo.

Com apenas 13 episódios, a série nos mostra como é a vida dos mutantes no ‘mundo da Marvel’. Banhada no preconceito, e com raspas de ódio, conseguimos entender como é ser um mutante e viver nesse universo tão hostil, em poucos episódios.

(Foto: Reprodução/Divulgação)
A série aborda ou melhor procura os preceitos mais básicos nessa sociedade: igualdade entre humanos e mutantes, justiça e uma luta sempre presente contra o preconceito.

E quando eu pensei que a série já estava perdendo o fôlego, chegam as irmãs Cuckoo, que após dez episódios de uma trama que parecia não acabar, virou o jogo e conseguiu nos segurar por mais três episódios, e uma segunda temporada vindoura e muito ansiada - com o possível Clube do Inferno 2.0 e a resposta de ‘Onde estão os X-Men?!’.

(Foto: Reprodução/Divulgação)
Com alguns momentos que beiram o clichê, e mortes desnecessárias (como foi o caso de Sonya, uma das personagens mais carismáticas da série) - mas que contribuíram com a trama, a série consegue estruturar o universo dos X-Men que foi tão deturbado nos cinemas.

The Gifted - Comentários da Primeira Temporada The Gifted - Comentários da Primeira Temporada Reviewed by João Vitor Mendes Amorim on 13:31 Rating: 5
Comentários (mostrar/esconder)
 

É destaque!